sexta-feira, 7 de abril de 2017

NOTÍCIA NA FOLHA DE PERNAMBUCO



COTIDIANO
Operação prende membros de organização criminosa que atuava em Olinda
Criminosos são acusados de homicídios, tráfico de drogas e roubos
Por: Portal Folha PE em 07/04/17 às 07H20, atualizado em 07/04/17 às 17H34

Uma operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (7), com o objetivo de cumprir 23 mandados de prisão contra integrantes de uma organização criminosa. Eles são acusados de homicídios, tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubos, com atuação no município de Olinda.

O grupo era liderado por José Luiz Vilela Farias, de 36 anos, o Doddy. Ele é um presidiário que estava no regime semiaberto e, de acordo com o chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle, tinha muitas regalias, incluindo TV e ar-condicionado na prisão. Joselito afirma que essa situação será apurada e, caso haja envolvimento de agentes penitenciários, eles serão investigados e presos.

"A maior parte dos homicídios foi motivada pela disputa do tráfico de drogas," informou. Já foram contabilizados 34 homicídios cometidos pela quadrilha, e a polícia recebeu a informação de que Doddy estava programando outros assassinatos para tomar um ponto de venda de drogas. "Com certeza que essa prisão diminuirá o número de homicídios em Olinda," afirmou Joselito.

Sobre a prisão de Doddy, Joselito afirma: "Estamos trabalhando para ele ir para o presídio federal de Catanduvas, dada a participação dele e efetividade, além de relacionamento com órgãos do sistema prisional, a retirada dele é salutar para a segurança do estado,".
Outros 20 mandados de busca e apreensão domiciliar também foram cumpridos. Cerca de 150 policiais civis trabalharam na operação. Os alvos presos e o material apreendido foram encaminhados ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri).

O Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária e Servidores no Sistema Penitenciário do Estado de Pernambuco rebateu a declaração do chefe da Polícia Civil sobre as regalias e o cotidiano do detento Doddy. 

Segundo a nota divulgada à imprensa, o acusado tem um ofício de autorização de saída diária assinada pelo juiz de Execução Penal Roberto Costa Bivar desde o dia 18 de janeiro de 2017 para trabalhar na empresa “Top Car Locadora de Autos LTDA. Na nota, também é negado que os agentes penitenciários estariam facilitando qualquer movimento.

Ainda segundo a nota, o sindicato afirmou ter solicitado que o chefe de Polícia encaminhe o Instituto de Criminalística à cela para fotografar o local, para comprovar se há “regalias” para o detento. O sindicato afirmou obter informações de que a cela está isolada e a chave, com o gerente da unidade.
FONTE: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário