segunda-feira, 24 de abril de 2017

NOTÍCIA DO JORNAL ESTADÃO: SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA



'Não vamos mais ceder na reforma da Previdência', afirma Rodrigo Maia

Presidente da Câmara concedeu entrevista ao Broadcast Político e disse que não atenderá novos pedidos de categorias, como a dos servidores públicos
20
Igor Gadelha ,
O Estado de S. Paulo
23 Abril 2017 | 17h26


Em meio à pressão de diversas categorias por regras mais brandas para aposentadoria, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ao Broadcast Político que o governo não vai mais "ceder" na reforma da Previdência. Segundo ele, o parecer apresentado pelo relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA), na semana passada, não passará por novas alterações para atender pedidos de categorias, como a dos servidores públicos.
"Não haverá mais mudança no texto do relator. Não vamos mais ceder. Vamos com esse texto para ganhar ou perder", declarou Rodrigo Maia. Na avaliação dele, "qualquer novo recuo é demagógico e irresponsável". "Temos responsabilidade com o Brasil e com as futuras gerações. Quebraram o Brasil. Não queremos que os aposentados do INSS e servidores federais passem pelo drama dos servidores do Estado do Rio", afirmou.

Foto: Andre Dusek/ Estadão
Rodrigo Maia diz que cederá mais na reforma da Previdência
"Temos responsabilidade com o Brasil e com as futuras gerações", declara Rodrigo Maia.
O presidente da Câmara admitiu que o governo não tem hoje os 308 votos mínimos necessários para aprovar no plenário a reforma, que será votada por meio de uma emenda constitucional. Mas disse acreditar que, no dia da votação, o texto será aprovado. "Hoje perdemos, mas, a partir de maio, já estaremos com 330 votos", afirmou. Questionado qual será a estratégia do governo para alcançar esse placar, disse: "Tem um novo texto, vamos trabalhar e mostrar a importância de aprová-lo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário