quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

NOTÍCIA DO G1 - GLOBO

27/01/2016 08h52 - Atualizado em 27/01/2016 19h31

Preso é baleado após princípio de tumulto no Complexo do Curado

Detento teria tentado pegar um pacote jogado para dentro do presídio.
Na sequência, disparou contra policial, que revidou e o atingiu de raspão.

Foi registrado um princípio de tumulto no Presídio Frei Damião de Bozano (PFDB), que integra o Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife, na manhã desta quarta-feira (27). Segundo a Associação de Cabos e Soldados, quatro presos teriam ido buscar um malote que foi jogado para dentro da unidade, na altura da guarita cinco - nas proximidades de onde o muro externo foi explodido e 40 detentos fugiram no último sábado (23). Um policial teria visto a movimentação e avisado para não se aproximarem mais. Foi então que um dos detentos sacou uma arma e atirou contra o policial, que reagiu atirando contra o grupo.


Um dos presos foi atingido na cabeça e os outros três teriam recuado para o refeitório do presídio. Um grupo de detentos, que estava no refeitório, não teria gostado da presença deles. Eles fizeram uma barricada e começaram a jogar utensílios de cozinha e água quente contra os três. Um teve a cabeça queimada pela água e os outros dois apresentaram ferimentos nos pés.

O preso que foi atingido com um tiro na cabeça foi socorrido e encaminhado para o Hospital Otávio de Freitas. Em seguida, foi transferido para o Hospital da Restauração (HR). De acordo com a unidade de saúde, o estado dele é grave.
Os outros três estão foram atendidos na enfermaria do PFDB. O malote jogado dentro do presídio estaria cheio de drogas e foi levado por detentos durante a confusão. O promotor da Vara de Execuções Penais de Pernambuco, Marcellus Ugiette, esteve na  unidade para realizar uma vistoria.
Promotor Marcellus Ugiette faz vistoria no Complexo do Curado (Foto: Everaldo Silva/TV Globo)Promotor Marcellus Ugiette faz vistoria no Complexo do Curado (Foto: Everaldo Silva/TV Globo)
Para o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Alberison Carlos, a série de confusões só confirma a precariedade do Sistema Prisional do Curado. "É um presídio que deveria ser segurança máxima, mas é de segurança mínima, expondo a vida dos profissionais de segurança pública, em especial os policiais militares que trabalham nas guaritas", explicou.
Nesta quarta, o Poder Executivo publicou um ato de ratificação autorizando a dispensa de licitação para aquisição de coletes balísticos para agentes do sistema carcerário no valor de R$ 752 mil. "Nós fizemos uma vistoria com o promotor Marcellus Ugiette. Ele constatou que todos os coletes estão vencidos desde 2012. Infelizmente o governo só toma uma medida quando acontece uma situação dessas. A gente espera que isso seja o mais rápido possível porque a vida não espera que seja licitado, que se arrume uma empresa, que se ganhe a licitação e que se traga esse colete lá na frente para o policial", reclama Alberison ao dizer que essas medidas ainda não são suficientes.
O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, João Carvalho, também fez duras críticas à situação estrutural do complexo. "O promotor [Marcellus Ugiette] constatou que as guaritas estão desativadas, das nove guaritas apenas cinco estavam ativadas, estão faltando vários rádios nas guaritas e os agentes estão usando armas da segunda guerra mundial", salientou.
A mãe de um detento, que preferiu não se identificar, contou que está preocupada com o estado de saúde do filho. Ela chegou no local às 8h. "Ele pode ser o que for, mas sou mãe, né? Carreguei ele por nove meses. Já dei o nome dele, mas ninguém me informa nada. Estou aflita e só saio daqui com alguma notícia", desabafou.
A confusão foi no mesmo presídio, onde 40 detentos fugiram após a explosão do muro externo no último sábado (23). Na terça-feira (26), mais um preso, que estava foragido, foi recapturado no bairro de Jardim Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife.
Segundo a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), ele não estava na lista inicial levantada pela direção do presídio, que contava com 40 fugitivos. Ainda de acordo com a Seres, um novo levantamento começou a ser feito com base na identificação da íris e das digitais dos reeducandos que estão na unidade prisional. A secretaria também informou que a nova listagem deve ser concluída nesta quarta-feira (27).
Até o momento, a informação oficial é de que, dos 40 fugitivos da primeira lista, apenas um ainda está sendo procurado. Um dos recapturados está internado no Hospital Otávio de Freitas, na Zona Oeste do Recife.
Na semana passada, outra fuga foi registrada na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, Litoral Norte de Pernambuco. Durante a fuga, foram contabilizados 53 presos foragidos. Até agora, 13 foram recapturados.
Guarita foi atingida pela explosão, que abriu um buraco na muralha do Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado, no dia 23/01/2016 (Foto: Katherine Coutinho / G1)Muro externo do do Presídio Frei Damião de Bozzano foi explodido no último sábado (23)
(Foto: Katherine Coutinho / G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário