quinta-feira, 19 de novembro de 2015

NOTÍCIAS NO G1

Agentes penitenciários fazem protesto no centro do Recife

Eles cobram segurança e melhores condições de trabalho.
Grupo saiu em passeata por volta de 11h30 e seguiu até Palácio.

Do G1 PE
No mesmo dia em que uma confusão na Penitenciária Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa) deixou um detento morto e vários feridos, um protesto realizado por agentes penitenciários complicou o trânsito, na manhã desta quinta-feira (19), na região central do Recife. O grupo se reuniu na Praça do Derby e saiu em passeata pelas ruas do centro por volta de 11h30. A manifestação foi organizada pelo Sindicato dos Agentes, Servidores, Empregados e Contratados no Sistema Penitenciário do Estado de Pernambuco (Sindasp-PE) para pedir melhores condições de trabalho.
O protesto seguiu até o Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado, onde uma comissão foi recebida pelo secretário-executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, no início da tarde. Os agentes penitenciários classificaram a reunião como positiva e esperam que o governo se posicione sobre os pedidos da categoria em breve. "Nós colocamos nossa pauta de reivindicações, que já tinha sido entregue, mas não foi cumprida pelo governo. E o secretário ficou de levá-las ao governador", contou o agente Osvaldo Pereira.
Por nota, a Casa Civil confirmou que todas as reivindicações foram recebidas e serão encaminhadas às secretarias estaduais de Administração e de Justiça e Direitos Humanos.  De acordo com a vice-presidente do Sindasp-PE, Márcia Oliveira, os agentes pedem melhores condições de trabalho. "A gente está com coletes vencidos, viaturas sucateadas, falta de efetivo, falta de segurança para trabalhar", afirmou.
Ainda segundo Oliveira, a quantidade de confusões que são registradas nos presídios, principalmente nas unidades do Complexo do Curado, na Zona Oeste do Recife, também fazem parte dos problemas que os agentes enfrentam. "Os presídios estão em péssimas condições, tem confusão todo dia, e isso está sobrando para a gente. Pedimos condições mínimas para trabalhar, que não temos", comentou ainda a vice-presidente.
O protesto aconteceu no mesmo dia em que um detento de 20 anos foi morto em uma confusão na Penitenciária Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa), no Complexo Prisional do Curado. O tumulto começou durante a madrugada desta quinta (19). De acordo com o juiz Luiz Rocha, da Vara de Execuções Penais, houve uma briga entre presos dos pavilhões A e B da unidade. A situação foi controlada.
Sobre o protesto, o G1 entrou em contato com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, mas ainda não obteve retorno.
Trânsito
Segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) do Recife, o protesto seguiu pela Avenida Conde da Boa Vista até a sede do Governo do Estado, o Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, também no centro. O trânsito foi retido em alguns pontos da via e equipes da CTTU acompanharam a movimentação.

Crise nos presídios
O Complexo do Curado tem enfrentado diversos problemas ao longo do ano. Já foram flagradas 14 tentativas de cavar túneis no local.Nos últimos meses, a rotina foi de presos mortos e feridos, armas e celulares flagrados nas mãos de detentos, planos de fuga, brigas, rebeliões e protestos. Em setembro, representantes do governo estadual e federal estiveram na Costa Rica para dar explicações à Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre violações de direitos humanos no Complexo Prisional do Curado, que resultaram em uma nova resolução da corte internacional sobre o tema. Nos últimos meses, a unidade registrou série de rebeliões que deixou mortos e feridos. No dia 27 de setembro,um morador da vizinhança foi morto por uma bala perdida, em meio a um tumulto numa das unidades do conjunto do Curado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário