quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

NOTÍCIA DO DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Sistema prisional »Agentes penitenciários declaram operação padrão a partir de sábado
Publicação: 29/01/2015 20:38 Atualização: 29/01/2015 22:49


Os agentes penitenciários de Pernambuco decidiram em assembleia, na noite desta quinta-feira (29), fazer operação padrão a partir do próximo sábado (31). A medida é uma estratégia para pressionar o governo a acatar a pauta de reivindicações da categoria. Os profissionais querem que o pagamento da gratificação de risco seja equiparado ao valor pago aos delegados. Além disso, exigem a revisão do Plano de Cargos e Carreiras e reajuste salarial.

O salário da categoria é de R$ 1.4 mil além de uma gratificação de risco de vida de 100% em cima desse valor, o que dobra a remuneração. Os agentes querem que esse percentual saia dos 100% para 225%.

Por lei, os agentes penitenciários precisam de roupas adequadas para usar o aparelho de raio x durante as visitas dos parentes nos presídios. Categoria afirma que não fará o trabalho sem as vestes específicas (Teresa Maia/DP/D.A Press)
Por lei, os agentes penitenciários precisam de roupas adequadas para usar o aparelho de raio x durante as visitas dos parentes nos presídios. Categoria afirma que não fará o trabalho sem as vestes específicas
De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato, a operação padrão resultará no cumprimento rigoroso da lei trabalhista. A legislação determina, por exemplo, que nas saídas dos presos para julgamento no fórum a quantidade de detentos seja de dois para um agente por carro. Mas, atualmente, acontece de 25 presos saírem em um carro com um agente.

Outro exemplo é com relação à revista dos parentes nos dias de visita. Por lei, os agentes devem usar roupas especiais para evitar contato com a carga radioativa do aparelho de raio X. A categoria afirma que não fará esse trabalho durante a operação padrão sem as vestes adequadas.

De acordo com o presidente do sindicato, Nivaldo Oliveira, o efetivo insuficiente também é um problema para os agentes. "Os 132 que seriam contratados imediatamente ainda não o foram. Os 150 aptos para fazer academia não têm previsão de convocação. Os mais de mil concursados aptos a participarem das etapas do concurso permanecem no limbo", afirmou.

As reivindicações serão enviadas ao governador Paulo Câmara (PSB). Se não forem atendidas, os servidores se reunirão novamente no dia 10 de fevereiro, quando decidem sobre as paralisações que deverão realizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário