quarta-feira, 11 de abril de 2012

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA SERES

META DO GOVERNO NA ÁREA DE PESSOAL
[10/02/2012 15:39:26]

O Governo de Pernambuco adotará uma ferramenta que vai auxiliar os gestores estaduais no acompanhamento das atividades realizadas pelos servidores públicos e a Secretaria de Administração (SAD) participará do projeto-piloto. Trata-se do Programa de Avaliação de Desempenho que trará mobilidade e dinamicidade aos Planos de Cargos Carreiras e Vencimentos (PCCV´s) dos servidores pernambucanos, sendo um requisito necessário e suficiente para a realização das progressões horizontal (passagem entre as faixas salariais) e vertical (passagem entre as classes).

O programa será capitaneado pela secretaria-executiva de Pessoal e Relações Institucionais da SAD. Para o secretário-executivo, Antônio Cabral, o aperfeiçoamento da iniciativa depende da contribuição de todos e do comprometimento verdadeiro dos avaliados e avaliadores.

A avaliação foi idealizada baseando-se no Modelo Integrado de Gestão e com foco nos principais objetivos do Governo como o plano de metas específicas das secretarias, qualidade dos serviços oferecidos e a melhoria da qualidade do gasto público.

A gerente geral de Planejamento e Gestão, Ângela Costa, reuniu servidores  e ocupantes de cargos comissionados e funções gratificadas da SAD para apresentar o funcionamento do programa. ”É um processo dinâmico onde deve prevalecer a imparcialidade e justiça na hora de fazer a avaliação”, destacou Ângela.


Cada servidor participará da avaliação que acontecerá em duas etapas: chefia imediata e autoavaliação. Será feita a média ponderada das pontuações obtidas nas duas perspectivas de avaliação, considerando pesos diferentes para cada etapa, sendo 60% pela chefia imediata e 40% para a autoavaliação do servidor.

Serão adotados nos formulários de avaliação 12 critérios direcionados aos servidores que exercem cargo de liderança e aqueles que não exercem serão avaliados por oito critérios. Os itens de avaliação são responsabilidade e compromisso; planejamento e organização; comunicação e articulação; compartilhamento de informações e conhecimentos; trabalho em equipe; capacidade de análise; foco em resultados; pró-atividade e iniciativa; liderança; visão sistêmica; gestão de pessoas; tomadas de decisão e imparcialidade.

PRÓXIMOS A PARTICIPAR - Os médicos (regidos pela Lei Complementar n° 175/2011) e o Grupo Ocupacional Segurança Penitenciária (GOSP) (LC 190/2011) serão os próximos a participar do programa. Já os servidores dos Grupos Ocupacionais Gestão Pública/ Apoio Fazendário/ Gestão Autarquica e Fundacional (regidos pelas LC n° 181/2011), serão avaliados também este ano nas etapas comportamentais, autoavaliação e chefia imediata.

Fará parte da avaliação de desempenho um plano de metas que será definido por cada secretaria e respectivas vinculadas. Serão necessários treinamentos e preparação dos líderes de cada órgão, para estabelecerem essas metas junto às suas equipes e acompanhar o resultado de cada uma delas. O servidor terá orientação sobre o seu desempenho e com os pontos de melhoria identificados, passa a trabalhar com o foco de desenvolvê-los e melhorar sua atuação.

O programa permitirá traçar planos de ação para desenvolver os pontos de melhoria encontrados e mapear os resultados conquistados para a definição de propostas futuras, mas o maior beneficiado com esse programa será o servidor público, que terá o seu desempenho positivo premiado com a evolução na carreira e os benefícios financeiros dela decorrentes.

Mesa Geral de Negociação – Uma explanação detalhada foi proferida pela gerente geral de Relações Institucionais da SAD, Ana América Arruda, na última sexta-feira (03) durante a reunião da Mesa Geral de Negociação que aconteceu na Perpart. Representantes de sindicatos e associações tiraram dúvidas e foi aberto um espaço para sugestões sobre o programa. Eles elogiaram a iniciativa que classificaram como “uma experiência nova nunca vivenciada no Estado”.

FONTE: PORTAL DO SERVIDOR - clique para acessar
 
 Considerações do Presidente do SINDASP-PE

O Plano de Cargos e Carreiras e Vencimentos é uma reivindicação da categoria, bem como o devido processo de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO a que fazem jus todos os servidores inseridos no processo. Não temos dúvidas que houve um grande avanço, pois apesar das dificuldades conseguimos implantar etapas importantes do nosso Plano de Cargos e Carreiras. Contudo, devemos estar atentos aos critérios de avalição que foram estabelecidos unilateralmente pela Sec. de administração e SERES.

É verdade que os critérios devem contemplar projetos e metas da secretaria, contudo, são imprescindíveis as condições em que serão aplicados. Não é coerente que se exija do servidor um desempenho em condições extremamente adversas, como as que encontramos na SERES. Temos extrema falta de efetivo e de estrutura que não podem, em nenhuma hipótese, ser desconsideradas na avaliação das metas gerais dos gestores e individuais. 

É mister que as condições de trabalho e estrutura oferecidos pelo estado sejam contabilizados e avaliados como fatores que condicionam ou não o cumprimento de metas no processo de avaliação de desempenho. O que ogoverno está fazendo é muito cômodo e viável aos seus interesses: exige desempenho e metas sem oferecer condições, impõe critérios sem discutir democraticamente com a representação sindical quais são e como serão aplicados.

Fomos convidados a participar de algumas reuniões na SERES não para discutir critérios,  mas para sofrermos uma imposição que mais parece uma lavagem cerebral, sem direito a opinar ou alterar o que foi disposto pela Sec. administração. Considere-se, também, que a portaria que estabelece a comissão paritária entre representantes do governo e dos servidores não foi refeita, nem está sendo respeitada a paridade representativa. Os encaminhamentos não podem desaguar senão recrudescer nas nossas posiçõe e partir para o inevitável.

Estamos em alerta de greve pelo não cumprimento de todos os itens do acordo (nenhum dos prazos está sendo respeitado, o Procedimento Operacional Padrão - POP se sair na data, 15/004 será a fórceps) e devemos estar atentos aos desmando deste governo que de democrático só tem o nome, as portarias e decretos que ferem nossos direitos que o digam. Temos sido forçados a recorrer a justiça em vários momentos contra o autoritarismo que nos é imposto. Fatalmente estamos caminhando na direção de MOBILIZAÇÕES MAIS RIGOROSAS EM DEFESA DE NOSSOS DIREITOS.

Fiquem atentos pois serão realizadas diversas assembleias para resolver questões específicas do SINDASP e traçar os rumos de nossos próximos movimentos paredistas.

Nivaldo de Oliveira Júnior
Presidente
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário