sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

992 presos passam o Natal em casa

Eles seguiram em direção as suas residência desde às 6h de ontem
JULIANA ARETAKIS
-
Os dias de liberdade atrelados ao indulto concedido aos detentos nas festas de fim de ano já começaram a movimentar as unidades prisionais do Estado. Deixando de lado a superlotação das celas, 992 presos seguiram em direção às casas de familiares desde as 6h de on­tem, com a saída autorizada pela Vara de Execuções Penais. O regresso virá após quatro dias de liberdade e está mar­cado para o próximo domingo, dia 26, às 18h. No Ano Novo, outros 1.112 detentos terão acesso ao benefício e repetirão a saída. Dos 22 mil presos distribuídos em 18 unidades prisionais e 67 cadeias públicas em todo o Estado, 2.104 receberam o benefício. Para garantir a segurança nos presídios a Secretaria de Ressocialização conta com 200 agentes de segurança penitenciária para trabalhar durante os quatro dias em todas as unidades prisionais. O planejamento faz parte da Operação Natal.

Pelo terceiro ano consecutivo, a infraestrutura é repetida pela Seres, que comemora a diminuição do número de evasões, mesmo com o significativo aumento da população carcerária do Estado, que crescia a uma média de 8% ao ano, e registrou aumento de 11% em 2010. “O nosso procedimento é o mes­mo adotado há três anos. O que muda a cada ano é o saldo de presos, mas pretendemos continuar reduzindo os números de evasões, mesmo com esse aumen­to”, disse o secretário de Res­socialização, Humberto Viana.

Em 2009, 705 re-educandos receberam o benefício no Natal. Deste total, 27 não retornaram às unidades prisionais, registrando uma redução de 1,15% em relação a 2008, onde houve 4,98% de evasões, contra os 3,83% de 2009. Na Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, foram contabilizadas 25 evasões em 2008, reduzidas para 15 em 2009. No Centro de Ressocialização do Agreste a redução foi menor, diminuindo as evasões de 13 para 12. Nas Colônias Penal Feminina do Recife, Paratibe e Buíque não houve evasão como também nas unidades prisionais de Petrolina, Salgueiro e Vitória de Santo Antão.
-
À queda dos números, Viana atribuiu as medidas adotadas pela Seres. “Nós temos o nosso sistema de monitoramento e parte dos presos, principalmente aqueles aos quais se implicam suspeitas são visitados em casa pelos agentes que conferem se eles estão realmente nos endereços que forneceram”, disse. Dentro do planejamento da Seres, estarão disponíveis para o período 15 viaturas, entre vans Ducato xadrez, caminhonetes S 10 e motocicletas, além de dois caminhões xadrez. Dentro do cronograma haverá um coordenador de plantão 24h, uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, advogados e assistentes sociais. Para a liberação dos detentos foi julgado o grau de risco oferecido por eles à sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário